DOWNLOAD DO PLANO DE GESTÃO COMPLETO(PDF)

 

Estudantes
Participação efetiva e protagonismo

  1.  Incentivar a organização dos estudantes nos Centros Acadêmicos (CAs), Grêmios Estudantis e Diretório Acadêmico (DCE) por meio de formação e apoio institucional e apoiar a criação do Fórum Institucional de Articulação Estudantil.
  2. Ouvir os estudantes para a elaboração e revisão dos currículos e metodologias de ensino.
  3. Implantar o Programa Gestor por um Dia, em que estudantes passarão um dia acompanhando o trabalho de um gestor, de forma a entender os processos de gestão e, consequentemente, aproximar os alunos da construção da democracia na instituição.
  4. Incentivar a criação, o fortalecimento e a participação dos estudantes em empresas juniores, startups, centros de inovação, equipes de competição, olimpíadas de conhecimento.
  5. Expandir a matrícula online, a certificação digital e o Acervo Acadêmico Digital com base única para todos os programas e projetos institucionais.
  6. Criar uma Central de Atendimento ao Estudante – “Fala Estudante”, objetivando qualificar as informações e serviços prestados aos estudantes.
  7. Fortalecer e ampliar os programas de Assistência Estudantil, bem como implementar outras formas de acompanhamento do estudante (atendimento familiar, oficinas e acompanhamento pedagógico, psicológico e social, orientação sobre saúde básica e prevenção.
  8. Criar um programa permanente em “Saúde Mental na Escola” para atuar em temáticas de Direitos Humanos, combate ao racismo, lgbtfobia, bullying, xenofobia, misoginia, suicídio e todas as formas de violência.
  9. Criar, fomentar e fortalecer o Intercâmbio Nacional inter-IFs, além do que já se pratica na área esportiva, favorecendo a troca de conhecimentos e experiências nas diversas regiões do Brasil.
  10. Fortalecer programas de monitoria e mentoria aos estudantes com vistas a melhorar o processo de ensino-aprendizagem e promover o sentimento de pertencimento ao IFSC.
  11. Avaliar, junto aos câmpus, a necessidade e viabilidade de construção de restaurantes estudantis e de programas de moradia estudantil.
  12. Incentivar o esporte favorecendo a integração, o lazer, a cultura e o pertencimento, por meio da promoção de eventos internos e apoio na participação de equipes do IFSC em eventos externos, inserindo esses eventos no calendário acadêmico para que não haja prejuízo às atividades regulares de ensino.
  13. Fortalecer a atuação dos Núcleos Especializados de Integração de Programas Sociais (NEIPS) e dos Núcleos de Atendimento às Pessoas com Necessidades Específicas (NAPNEs/NAEDs) aumentando o suporte institucional por meio de capacitação e recursos.
  14. Criar, expandir e fortalecer espaços de convivência nos câmpus de forma a proporcionar a servidores e alunos interação com elementos de arte e cultura e integrando-os aos espaços já existentes de lazer e esporte.
  15. Dar suporte no planejamento e na execução de obras nos câmpus que tenham necessidade de ampliação de infraestrutura, de salas de aula (em especial para turmas grandes) e laboratórios didáticos.
  16. Fortalecer e dotar, quando necessário, os câmpus de salas multimeios para atividades pedagógicas nas áreas de arte e cultura, com vistas a proporcionar aos estudantes uma formação abrangente e humana.
  17. Fortalecer editais internos para atividades de arte, cultura, lazer e esporte com o intuito de promover a formação abrangente e humana e a integração do IFSC com a comunidade.
  18. Definir espaços para intervenções artísticas e culturais de forma a possibilitar que estudantes e a comunidade externa realizem ações voluntárias.
  19. Incentivar a criação e ampliação de Clubes de Leitura e Cineclubes nos câmpus, de forma a promover a leitura e o compartilhamento de saberes entre estudantes, servidores e a comunidade externa
  20. Proporcionar formação continuada aos servidores para a recepção, acolhimento e integração de estudantes com deficiência e dotar os câmpus de instalações físicas e tecnológicas para o trabalho junto aos estudantes com deficiência.
  21. Ampliar o número de Laboratórios de Tecnologias Assistivas, dispondo de recursos didáticos e capacitações para os servidores; facilitando o acesso, a permanência e o êxito dos estudantes com deficiências.
  22. Elaborar e implementar a Política Institucional de Internacionalização, com estratégias e ações para ampliar o intercâmbio e a atuação internacional do IFSC por meio de parcerias, mobilidade acadêmica e projetos de pesquisa e extensão.
  23. Implantar a Gestão da Diversidade promovendo programas e ações voltados para os diferentes públicos na instituição.
  24. Estabelecer rede de parcerias com entidades de assistência e saúde nos diversos municípios para proporcionar atendimento complementar aos estudantes com vulnerabilidade social.
  25. Estimular, fortalecer e apoiar o ensino e a aprendizagem de línguas (materna e estrangeiras narede), por meio de cursos ofertados por um Centro de Estudos de Línguas.
  26. Estabelecer novos canais de comunicação direta com os estudantes com a utilização das novas tecnologias da informação e comunicação.

Profissionais da Educação
Os servidores ouvidos, acolhidos e felizes

  1. Desenvolver regulamentação interna para viabilizar o Teletrabalho, proporcionando melhor qualidade de vida no trabalho ao servidor, maior produtividade e atendimento efetivo aos objetivos da instituição, proporcionando transparência e segurança jurídica aos servidores que optarem pela modalidade.
  2. Promover estudos com a participação de servidores, sindicato e gestores para ampliar, dentro das possibilidades legais, a Flexibilização da Jornada de Trabalho dos TAEs.
  3. Criar um espaço digital de Informação e Comunicação do Servidor sobre a vida funcional, facilitando o acesso às informações e às orientações de como proceder com relação aos requerimentos e processos.
  4. Desenvolver formações específicas para a atuação dos servidores em cargos de gestão e nas diversas instâncias democráticas da instituição, proporcionando participação efetiva de todos nas decisões da instituição.
  5. Fomentar a participação dos TAEs em programas de Mestrado e Doutorado, por meio de editais e estímulo à reorganização das atividades dos setores e do fomento ao trabalho em rede, qualificando as pessoas e melhorando os processos da instituição.
  6. Desenvolver o Ambiente Virtual de Trabalho da Gestão de Pessoas – local onde estarão concentradas as informações, tutoriais, documentos importantes, dicas e orientações, assuntos relacionados ao desenvolvimento do trabalho das equipes de gestão de Pessoas – facilitando e otimizando o trabalho.
  7. Propor curso institucional de Mestrado em Gestão Educacional, na modalidade EaD, possibilitando a participação efetiva dos servidores.
  8. Fomentar a participação, por meio da alocação de carga horária, de servidores técnicos administrativos, dentro de suas áreas de atuação, em projetos de pesquisa e extensão.
  9. Desenvolver sistema de integração para planejamento e publicidade das atividades docentes em substituição a “Agenda Zimbra” e PSAD/RSAD, de forma a desburocratizar e flexibilizar o planejamento e execução das atividades.
  10. Disponibilizar espaço de trabalho na Reitoria destinado aos servidores em trânsito, possibilitando condições adequadas de trabalho e facilitando a integração entre Reitoria e os câmpus.
  11. Propor a discussão coletiva da atualização da Resolução de Atividades Docentes, estabelecendo fóruns e processo de consulta pública.
  12. Ampliar e disseminar o Banco de Boas Práticas, identificando boas ações e atividades que foram realizadas com sucesso, além de reconhecer, valorizar e multiplicar o trabalho dos servidores que as desenvolveram.
  13. Desenvolver o Programa de Acolhimento e Ambientação de Novos Servidores, de fluxo contínuo, com a cartilha de boas-vindas e com o Projeto Mentor.
  14. Desenvolver o Banco de Resultados de Pesquisas Aplicadas no IFSC, propiciando retorno dos responsáveis pela área pesquisada.
  15. Criar a Coordenadoria de Gestão de Pessoas para os servidores da Reitoria, possibilitando atendimento específico para a realidade desses servidores.
  16. Implementar a Política de Qualidade de Vida no Trabalho e desenvolver programas e ambientes que promovam a melhoria da qualidade de vida e do desempenho funcional dos servidores.
  17. Capacitar e sensibilizar servidores para atuar como acolhedores e mediadores junto à CGP desenvolvendo o “Espaço da Fala”, e propiciar aos servidores espaços adequados para atendimento nos câmpus e na Reitoria.
  18. Desenvolver programa de preparação e valorização dos servidores que estão se encaminhando para a aposentadoria a partir do seu reconhecimento e de aproveitamento dos seus saberes para projetos de capacitação e sensibilização de novos servidores.
  19. Desenvolver programas em benefício à saúde mental dos servidores, buscando o bem-estar e a motivação do servidor com o seu trabalho e consigo mesmo.
  20. Revisar e aprimorar o banco de intenções de remoção.
  21. Desenvolver o Programa de Acolhimento aos Servidores que retornam de afastamentos.
  22. Dar suporte e acompanhar as Comissões Internas de Saúde do Servidor Público (CISSP), proporcionando estrutura mínima de trabalho para as comissões com acompanhamento e apoio técnico da DGP, visando atender as demandas: Equipe de Segurança de Trabalho; Programa de Prevenção de Riscos (PPR); Avaliação dos ambientes de trabalho; Emissão de CAT – Comunicação de Acidente de Trabalho; Estudo Ergonômico; Fiscalização de obra ou serviço; Promover a Semana Interna de Prevenção e Saúde do Servidor Público; Brigada de incêndio; Exames Periódicos Preventivos.
  23. Incentivar a promoção de eventos artístico-culturais e esportivos para os servidores e familiares dos diversos câmpus e da Reitoria, visando à integração e ao bem-estar.
  24. Viabilizar parcerias no sentido de oportunizar lazer e benefícios aos servidores.
  25. Desenvolver Programa Permanente de Acompanhamento aos Servidores PCD, viabilizando suporte que proporcione o bem-estar no seu ambiente de trabalho.
  26. Implantar a Gestão da Diversidade, promovendo programas e ações voltados para os diferentes públicos na instituição.
  27. Proporcionar condições para que o Subsistema Integrado de Atenção à Saúde do Servidor – SIASS atue nos eixos de assistência à saúde, perícia oficial e promoção, prevenção e acompanhamento da saúde.
  28. Ofertar formação inicial e continuada para atender às demandas institucionais: Libras e Braille; métodos de pesquisa; escrita de projetos; gestão por processos e competências; documentos norteadores.
  29. Desenvolver cronograma permanente de formações e ações que evitem todas as formas de assédio e violência física ou psíquica, de forma a possibilitar melhor qualidade de vida no trabalho e relações humanas saudáveis entre todos.
  30. Ampliar os programas de formação e estágio de servidores em instituições nacionais e internacionais.
  31. Disponibilizar uma nova intranet, com ambiente amigável e simples, que possa ser uma plataforma de suporte aos servidores, de comunicação interna eficiente, de compartilhamento de conhecimentos e de eliminação de retrabalhos.
  32. Melhorar a comunicação interna do IFSC, seja entre a reitoria e os câmpus, seja com o incentivo para a adoção de novos e inovadores artefatos tecnológicos para a melhoria da comunicação interna nos câmpus.
  33. Analisar, em conjunto com os professores de Atendimento Educacional Especializado, o atendimento regionalizado, e construir uma proposta para debate e articulação junto aos órgãos competentes para a nomeação de mais profissionais da área.

Cursos e Currículos
Inovação e flexibilização

  1. Fomentar a inserção de projetos sociais nos currículos, aliando ensino, pesquisa e extensão, tendo como foco o atendimento de demandas sociais a partir dos conhecimentos desenvolvidos nos cursos, dando suporte legal para as atividades desenvolvidas.
  2. Promover currículos flexibilizados por meio da integração curricular entre cursos e câmpus, de forma que os estudantes possam escolher diferentes caminhos formativos de acordo com seus interesses e conhecimentos prévios, favorecendo a permanência.
  3. Fomentar a integração entre os cursos técnicos, de graduação e de pós-graduação, por meio do desenvolvimento de projetos conjuntos e do compartilhamento de conhecimentos e experiências.
  4. Proporcionar formação e incentivar o uso de tecnologias educacionais, inclusive a EaD.
  5. Realizar pesquisas socioeconômicas e ambientais com a comunidade local para a criação de novos cursos, possibilitando a inserção de práticas do mundo real nos currículos.
  6. Contribuir para o fortalecimento dos Núcleos de Educação a Distância (NEaDs) nos câmpus proporcionando infraestrutura física, equipamentos, capacitação e apoio para a produção e disseminação de conteúdo, de forma integrada ao Cerfead, pelos próprios câmpus.
  7. Contribuir com a articulação das esferas federal, estadual e municipal na implantação de cursos Proeja.
  8. Incentivar e apoiar a criação dos Centros de Estudos de Línguas, fortalecendo ofertas formativas de línguas no IFSC.
  9. Fomentar a discussão e implementação de métodos, técnicas e ferramentas inovadoras de ensino, como Aprendizagem Baseada em Projetos e Sala de Aula Invertida, por meio de capacitações e compartilhamento de boas práticas.
  10. Fomentar a inclusão de atividades extraclasse nos Projetos Pedagógicos dos Cursos, com o intuito de ampliar a formação humana e cidadã dos estudantes, bem como as possibilidades de relacionamento estudante/instituição.
  11. Promover o desenvolvimento de licenciaturas Interdisciplinares alinhadas às novas tendências da educação.
  12. Estimular o desenvolvimento de cursos intercâmpus de graduação e pós-graduação.
  13. Implementar cursos EaD autoinstrucionais em fluxo contínuo (MOOCs) para capacitação de servidores e público em geral.
  14. Estimular programas institucionais de Bolsas de Iniciação Científica, de Extensão e de Intercâmbio, desenvolvendo nos estudantes competências relacionadas à pesquisa e extensão e incorporando essas atividades no ensino, favorecendo a permanência e o êxito dos estudantes.
  15. Implantar laboratórios didático-pedagógicos para experimentação remota, oportunizando acesso a tecnologias e métodos modernos de ensino a todos, inclusive para alunos de Cursos EaD.
  16. Fomentar a produção e o compartilhamento de materiais didáticos, inclusive por meio de editais e disponibilização de recursos.
  17. Fortalecer a Procuradoria Educacional Institucional de forma que a atuação seja mais propositiva e o acompanhamento seja contínuo, auxiliando os câmpus nos processos de abertura e avaliação dos cursos.
  18. Fomentar a pesquisa na área de educação básica integrada à educação profissional na modalidade de educação de jovens e adultos, bem como a formação de profissionais da educação para atuação em cursos Proeja.
  19. Incentivar a pesquisa nas áreas das Ciências Humanas com capacitação de servidores de forma a ampliar as possibilidades de campos de atuação.

Relacionamento Externo
Abrindo as portas para a sociedade

  1. Realizar articulações políticas nas esferas federal, estadual e municipal e parcerias com instituições públicas e privadas com vistas à maior inserção do IFSC, desenvolvimento conjunto de ações e projetos e captação de recursos extraorçamentários.
  2. Ampliar e descentralizar o desenvolvimento de projetos de pesquisa, de extensão e de inovação em parceria com os setores público e privado, nacionais e estrangeiros, garantindo a autonomia institucional.
  3. Implantar uma plataforma de ideias, necessidades e oportunidades, com acesso livre da comunidade interna e externa, para o desenvolvimento de projetos de pesquisa e extensão.
  4. Fomentar, junto aos câmpus, parcerias com escolas da rede pública, em ofertas isoladas, integradas ou parciais, de disciplinas, cursos ou itinerários formativos, possibilitando o incremento de matrículas, o fortalecimento dos câmpus em suas regiões de atuação e recursos extraorçamentários como contrapartida.
  5. Estimular a criação, pelos câmpus, de Incubadoras Tecnológicas e Sociais, por meio de editais para aquisição de infraestrutura, suporte para a realização de parcerias e capacitações para servidores, alunos e comunidade em geral.
  6. Fomentar o desenvolvimento de projetos de pesquisa e extensão em parceria com outras instituições nacionais e estrangeiras, aumentando o impacto da produção científica, tecnológica e social da Instituição.
  7. Fortalecer a divulgação de resultados das atividades de ensino, pesquisa, extensão e inovação por meio de revistas especializadas, atuando em conjunto com os demais canais de comunicação.
  8. Estimular o desenvolvimento de Incubadoras Sociais para promoção do empreendedorismo no ramo da economia solidária, economia criativa e para a gestão sustentável de pequenos negócios.
  9. Implantar o Sistema de Acompanhamento de Egressos, composto de monitoramento e ações junto aos estudantes e à sociedade.
  10. Aproximar o IFSC das Secretarias de Educação para a oferta de cursos de formação de formadores.
  11. Incentivar a participação dos servidores em editais externos visando desenvolver projetos de ensino, pesquisa, extensão e inovação, com a possibilidade de captar recursos extraorçamentários e divulgar o IFSC.
  12. Apoiar a participação dos câmpus nas atividades dos Centros de Inovação de Santa Catarina, possibilitando o aprofundamento e fortalecimento da Instituição com os agentes de inovação do Estado.
  13. Realizar ações para fortalecer o Núcleo de Inovação Tecnológica – NIT e torná-lo mais próximo dos câmpus.
  14. Articular parcerias entre o IFSC e outras instituições públicas de educação profissional e tecnológica, com os setores público e privado, orientadas à oferta de educação profissional e à realização de projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação.
  15. Incentivar ações para o fortalecimento da pesquisa aplicada, da extensão tecnológica e da inovação no IFSC e na Rede Federal, e criar estratégias de integração dessas ações à dimensão educacional, inclusive com articulação com as demais entidades dos ecossistemas de inovação de Santa Catarina.
  16. Prospectar e criar redes de contato com empresas que busquem inovar em produtos e processos, oferecendo possibilidades de parcerias, de apoio tecnológico, pesquisa, desenvolvimento e/ou licença de tecnologia junto ao Polo de Inovação do IFSC / PE-IFSC.
  17. Desenvolver ações conjuntas com o Polo de Inovação do IFSC para firmar, junto à comunidade e empresas, os contratos, convênios e parcerias para o desenvolvimento de projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação.
  18. Ampliar as ações de internacionalização do IFSC, em conjunto com a Rede Federal, para fortalecer a sua institucionalidade e estimular parcerias com instituições científicas e educacionais.
  19. Incentivar e apoiar a participação do IFSC em eventos locais, regionais e estaduais com o objetivo de fortalecer a comunicação institucional e aproximar o IFSC da comunidade externa.
  20. Capacitar, apoiar e dar suporte à criação de espaços virtuais de compartilhamento de informações e conhecimentos (páginas de servidores, páginas de grupos de pesquisa etc.).
  21. Fortalecer a marca IFSC no contexto catarinense, brasileiro e junto aos seus parceiros internacionais com a adoção de uma gestão de marca baseada nos princípios mais modernos de branding.
  22. Apoiar e dar suporte para o crescimento de projetos inovadores de comunicação desenvolvidos pelos câmpus.
  23. Desenvolver novas estratégias de comunicação e marketing, inovadoras e distintas, que promovam o reconhecimento da instituição e de suas ofertas junto aos seus públicos estratégicos.
  24. Melhorar o portal do IFSC na internet, aprimorando a acessibilidade, a usabilidade e a navegabilidade para a comunidade externa e descomplicando a inserção das informações pelos servidores, adaptando o portal às necessidades do IFSC e não o IFSC às regras ou limitações impostas pelo sistema.

Gestão Sustentável e Inovadora
Desburocratização e simplificação dos processos

  1. Promover o trabalho dos gestores e equipes técnicas da Reitoria nos câmpus, de forma periódica, para auxiliar e dar suportes às necessidades e demandas dos servidores e estudantes.
  2. Garantir maior autonomia aos câmpus por meio da descentralização, capacitação e assessoria na execução dos processos e atividades.
  3. Promover atendimento e acolhimento humanizado aos servidores e estudantes.
  4. Desburocratizar os processos e procedimentos administrativos com a efetiva integração do Sistema Integrado de Gestão (SIG) e promoção da descentralização de processos com auxílio aos câmpus no planejamento e orientação na execução das atividades.
  5. Simplificar os processos de planejamento com foco na execução dos projetos dos câmpus.
  6. Agilizar as respostas da Reitoria aos câmpus para demandas dos servidores e estudantes.
  7. Formalizar e promover encontros dos fóruns e reuniões temáticas por áreas para discussão, inovação em processos, ações em rede e tomada de decisão.
  8. Discutir, de forma transparente e participativa, as obras e reformas dos câmpus e Reitoria, com critérios objetivos, e promover a divulgação e acompanhamento online do andamento dos projetos.
  9. Acompanhar e divulgar, periodicamente, a execução orçamentária dos câmpus e de ações/projetos para a comunidade.
  10. Desenvolver sistema de criação e gerenciamento de Projetos Pedagógicos de Curso (PPCs) com vistas a otimizar a construção e escolha de propostas de cursos e desburocratizar o processo.
  11. Descentralizar e simplificar o ingresso dos Cursos de Formação Inicial e Continuada (FICs) por meio do desenvolvimento de um edital de fluxo contínuo e automatizado, proporcionando aos câmpus o atendimento de demandas locais.
  12. Aprimorar os Sistemas de Informação do IFSC (especificamente SIPAC e SIGAA) investindo em infraestrutura de TI, tornando-os mais rápidos e menos burocráticos e alinhados aos objetivos e necessidades da instituição.
  13. Utilizar ferramentas da Gestão do Conhecimento (GC) qualificando e estruturando os dados institucionais, auxiliando a tomada de decisão mais rápida, transparente e assertiva.
  14. Realizar as reuniões do CODIR e de grupos temáticos nos câmpus.
  15. Regularizar os terrenos dos câmpus ainda em situação de irregularidade e buscar novas áreas para ampliação dos câmpus existentes.
  16. Reorganizar as reuniões do CODIR, adotando processos de relatoria, proporcionando aos gestores tempo para discussão dos pontos de pauta em seus câmpus.
  17. Respeitar as decisões dos órgãos colegiados garantindo a gestão democrática e participativa.
  18. Proporcionar a acessibilidade linguística nas reuniões gerais e eventos institucionais, proporcionando o acompanhamento por toda a comunidade.
  19. Simplificar e finalizar o mapeamento integrado de processos e competências com foco nos usuários e resultados.
  20. Implementar a Política de sustentabilidade nas ações de gestão, ensino, pesquisa, extensão e inovação.
  21. Valorizar o conhecimento e experiência de servidores dos câmpus, descentralizando algumas funções da Reitoria.
  22. Aprimorar o App Meu IFSC para incluir mais funcionalidades e aproveitar aplicativos desenvolvidos por servidores e estudantes.
  23. Promover a renovação do parque tecnológico de computadores e redes de dados e ampliar a rede sem fio para os alunos e servidores.
  24. Desenvolver editais para participação da comunidade no desenvolvimento de soluções de Tecnologia da Informação e Comunicação.
  25. Buscar condições de trabalho e estrutura ideal para todos os câmpus, para o Cerfead, para o Polo de Inovação e para a Reitoria.
  26. Fortalecer a institucionalização do Cerfead, buscando sua transformação em câmpus e a aquisição ou construção de prédio próprio para suas atividades.
  27. Escutar e respeitar, nos processos e critérios institucionais, as especificidades dos câmpus e Cerfead para a tomada de decisão e alocação de recursos.